Governo ainda quer votar Previdência em 2017

A denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva — encaminhada ontem à Câmara dos Deputados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) — colocou a reforma da Previdência em segundo plano.

 

Interlocutores do Planalto avaliam que o clima de instabilidade política aumentou, sobretudo porque novas denúncias ainda virão, e o governo ainda não sabe como lidar com elas no Congresso. (O Globo)