Adiantamento do 13º do INSS está ameaçado

O governo ainda não decidiu se vai antecipar ou não a primeira parcela do 13º dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) neste ano.

Ontem, durante reunião no Palácio do Planalto, o deputado federal Sinval Malheiros (Podemos-SP), foi informado por Antônio Imbassahy, ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, que não há dinheiro ou previsão para antecipar a primeira parcela do 13º dos segurados do INSS.

A exemplo do que ocorreu em 2015, no governo Dilma, há, na equipe econômica de Michel Temer, certa resistência ao adiantamento da primeira parte do abono de Natal.

A possibilidade de pagar o 13º de uma só vez em novembro é melhor aceita por alguns técnicos do governo, informou ao Agora uma fonte a par das negociações. (Agora São Paulo)